sábado, 15 de maio de 2010

[homem de ferro 2]

Homem de Ferro 2

Iron Man 2, 2010
Jon Favreau


Homem de Ferro, de 2008, foi extremamente eficaz, como "filme de origem" que era, em apresentar de forma meticulosa - e sem pressa - seu protagonista: Tony Stark, com sua personalidade narcisista mas, ao mesmo tempo, irresistivelmente carismática, interpretado por um inspirado Robert Downey Jr., entrou para a história recente do cinemão norte-americano. Mas, repetindo outros "filmes de origem", Homem de Ferro também pecava por ter um fiapo de trama, com um vilão insosso e um tanto injustificável (o Monge de Ferro de Jeff Bridges estava lá somente para que o herói tivesse uma ameaça a altura para enfrentar).
Logo, o que se poderia esperar de Homem de Ferro 2 seria justamente o passo que foi dado em outras continuações recentes de filmes baseados em HQ's (notoriamente, X-Men 2, Homem-Aranha 2 e O Cavaleiro das Trevas): evolução. Uma trama mais complexa, com personagens mais complexos, e com vilões inesquecíveis. O diretor Jon Favreau até aponta nesta direção, mas não consegue dar efetivamente esse passo. Vejamos o caso dos vilões, por exemplo: Favreau tem dois grandes atores, Sam Rockwell e Mickey Rourke (voltando ao auge), com personagnes que poderiam render muito. Nenhum dos dois chegariam ao nível de um Coringa de Heath Ledger, mas ao menos poderiam representar oponentes tão fascinantes quanto o protagonista vivido por Downey Jr.. Rockwell está genial, é verdade. Mas a real ameaça a Tony Stark/Homem de Ferro é o personagem de Rourke. No entanto, esta ameaça nunca é potencializada: a sequência de sua apresentação, em Mônaco, é muito boa mas o confronto final entre os personagens, que deveria marcar o ápice de Homem de Ferro 2, é inexplicavelmente rápido e desinteressante. Chega a ser inacreditável que tenhamos visto tanto de um personagem para vê-lo sair de cena daquele jeito, sem nenhum cuidado.
Outro ponto contra: Tony Stark, que poderia ter aqui sua personalidade aprofundada, com a introdução do elemento alcoolismo - tornando-se, imediatamente, uma figura mais sombria, próxima talvez de um Bruce Wayne -, na verdade continua sendo o mesmo do primeiro filme. Sua relação com a bebida nunca ganha contornos sérios, é sempre vista com um olhar brincalhão, bem-humorado. Que condiz totalmente com o clima de puro entretenimento que Homem de Ferro 2 possui (e, no fim das contas, é isso mesmo que o filme é: entretenimento de alta qualidade, e só). Nada contra - acho que fiquei mesmo mal acostumado com a maturidade de um O Cavaleiro das Trevas, e passei a exigir o mesmo de todo e qualquer filme com tema semelhante.

4 comentários:

Kahlil Affonso disse...

Apesar de, no modo geral, ter gostado filme concordo com alguns pontos negativos que vc citou na crítica, mas discordo completamente da última frase. Acho 'O Cavaleiro das Trevas' um filme fenomenal e certamente está entre as melhores adaptações de HQ, mas cada filme é cada filme. 'Homem de Ferro' é para ser um filme imaturo, ja que o personagem título óbviamente é um personagem que age como criança, e é nesse quesito que 'Homem de Ferro' ganha dos outros filmes. Por mais que ele tenha essa obrigação pessoal de salvar os outros, o que ele realmente gosta de fazer é se divertir, portanto isso dá a possibilidade de que brinquem um pouco mais com certas situações que o personagem passa. Nessa nova leva de filmes do 'Batman' Nolan decidiu situar a história num mundo mais realísta e menos fantasioso do que é descrito nas HQ's e nos filmes de Burton.

Wallace Andrioli Guedes disse...

Sim, Kahlil, eu sei que essa é mesmo a proposta do filme e do personagem. Mas acho que acrescentar novas facetas ao Tony Stark seria muito mais interessante do que simplesmente repetir a aura brincalhona do primeiro filme. Do jeito que está, Stark funciona muito bem, assim como funcionou no longa de 2008. Mas o que Favreau faz é somente isso: repetir uma fórmula que deu certo até agora. E isso, para mim, se chama preguiça.

CiNe ViTa disse...

A exigência é natural mesmo, e é bem isso, entretenimento de alta qualidade e só. Acho que poderia ter sido superior se não tivesse se perdido tanto no último ato. [***]

Rafael Carvalho disse...

Tenho boas expectativas em relação ao filme até porque a equipe do anterior contnua aqui. E eu gostei bastante do anterior. Pretendo ver logo.