quarta-feira, 11 de novembro de 2009

[alguns filmes - outubro]


Desejo e Perigo
Se, Jie, 2007
Ang Lee


Intervenção Divina
Yadom Ilaheyya, 2002
Elia Suleiman


Mr. Vingança
Boksuneun Naui Geot / Sympathy for Mr. Vengeance, 2002
Chan-Wook Park


O Pântano
La Ciénaga, 2000
Lucrecia Martel


O Desafio
O Desafio, 1965
Paulo Cézar Saraceni


O Grupo Baader Meinhof
Der Baader Meinhof Komplex, 2008
Uli Edel


Memórias de um Assassino
Salinui Chueok / Memories of Murder, 2003
Bong Joon-Ho


Medos Privados em Lugares Públicos
Coeurs, 2006
Alain Resnais



Curtas:

La Jetée
La Jetée, 1962
Chris Marker

Carta a Freddy Buache
Lettre a Freddy Buache, 1982
Jean-Luc Godard

Cindy, the Doll is Mine
Cindy, the Doll is Mine, 2005
Bertrand Bonello

Elephant
Elephant, 1989
Alan Clarke

Noite e Neblina
Nuit et Bouillard, 1955
Alain Resnais

3 comentários:

CiNe ViTa disse...

Mr. Vingança é o único que eu falto ver da trilogia. Do resto,vi:

Medos Privados em Lugares Públicos ****
Memórias de um Assassino ****
Elefante ****

WALLY (Cine Vita)

Rafael Carvalho disse...

Bem, gosto muito de Desejo e Perigo, produção impecável, mas só sinto uma fragilidade na farsa que os estudantes montam e que dura muito tempo sem ser descoberta. Mesmo assim, a direção sóbria do Lee ganrante um ótimo filme. A cena da fuga da joalheria é sensacional.

Não entendo muito a empolgação sobre Intervenção Divina. Acho que o filme se perde muito a partir da metade. Toda a questão da falta de relações amigáveis entre os moradores da região (que pode ser vista de forma mais ampla num sentido sócio-histórico), em contraponto ao romance dos protagonistas, meio que se obscurece com a entrada do fator fantástico na história. Ainda assim, acho um bom filme, mas só. A cena da mulher atravessando a fronteira é de deixar qualquer um de queixo caído.

Mr Vingança é um fime que eu preciso rever, mas do qual gosto bastante. Um trabalho de roteiro sensacional e intricado. Só perde na trilogia da vingança pra obra-prima que é Oldboy (não gosto de Lady Vingança).

O Pântano é um filme que me deixou impessionado quando vi. É incrível como a diretora consegue construir personagens tão orgânicos, tão reais, à flor da pele e tão angustiantes, como se eles morassem na rua de trás da nossa casa. O momento inicial à beira da piscina é cortante. Lucrecia Martel é uma cineasta a não se perder de vista.

Já O Grupo Baader Meinhof é uma negação total. O filme é uma bagunça, o roteiro não possui consistência, trabalho de edição deixa tudo muito confuso, a quantidade de personagens deixa a gente zonzo, a quantidade de furos de roteiro deixa tudo muito constrangedor e a trama parece mais complexa do que o filme é capaz de mostrar. Não consigo entender como um filme assim consegue concorrer ao Oscar de Filme Estrangeiro. Mistério!

Memórias de um Assassino é um grande de filmes de serrial killer pela trama misteriosa e condução exemplar do Joon-ho. Faz um tempo que eu vi, mas ainda lembro dos frios na espinha que tive.

E Medos Privados em Lugares Públicos é um bom filme, mas também não vejo tanta excelência assim, apesar da direção do Resnais ser um grande diferencial.

Faltou só ter visto O Desafio. E os curtas também, mas aí é mais complicado.

Wallace Andrioli Guedes disse...

Ainda preciso ver Lady Vingança, Rafael.
Sobre Baader Meinhof, na verdade me irritei mais com o olhar exageradamente depreciativo sobre o grupo. Acho importante essa dessacralização de determinados grupos também da esquerda, mas o filme simplesmente mostra os líderes como seres cruéis e maquiavélicos e os outros integrantes como jovens ingênuos manipulados. Acho que as coisas poderiam ser melhor complexificadas.
Sobre Memórias de um Assassino, me parece um dos grandes da década, e o melhor do Joon-Ho até agora.