segunda-feira, 26 de outubro de 2009

[o caçador]

O Caçador
Chugyeogja / The Chaser, 2008
Hong-jin Na


Hong-jin Na não é um Bong Joon-Ho, e esse O Caçador, logo, não é uma obra-prima como, só para permanecer no mesmo gênero, Memórias de um Assassino. Ainda assim, é admirável o que o diretor consegue realizar em seu filme de estreia: o que começa como um policial tradicional, que poderia ter sido produzido em qualquer país por qualquer cineasta (mas chegando mesmo a indicar uma aproximação desastrada com os pressupostos formulaicos do gênero reproduzidos à exaustão pelo cinema norte-americano), logo ganha ares de imensa originalidade, com um toque de frescor que, ao que parece, poucas cinematografias contemporâneas conseguem dar na intensidade em que conseguem os filmes sul-coreanos. O Caçador não precisou de mais de meia hora para conquistar-me completamente. Com seu protagonista amoral, típico anti-herói, mas pelo qual somos irresistivelmente impelidos a torcer, e com um antagonista fascinante em sua simplicidade e crueldade, o filme trafega muito bem por um lado mais tradicional do gênero policial (o velho jogo de gato e rato entre "mocinho" - no caso de Jung-ho as aspas fazem-se muito necessárias - e bandido), ao mesmo tempo que Hong-jin aposta em uma estrutura anti-climática, que rompe com esses mesmos pressupostos tradicionais - e é aqui que mora, talvez, o grande mérito do filme, ao, logo no início, quebrar qualquer expectativa formulaica em torno da estruturação do embate entre os dois personagens principais. E, se O Caçador não chega a ser uma obra-prima, ao menos Hong-jin pode se orgulhar de ter criado uma das sequências mais angustiantes do ano: aquela que marca o reencontro fortuito entre o vilão e uma de suas vítimas - uma cena violenta e profundamente triste, mas que revela a disposição do diretor em não fazer concessões a lugares-comuns que aplaquem o desejo por justiça de quem assiste seu filme.

3 comentários:

CHICO FIREMAN disse...

Achei um filme bem interessante. Queria mudar pra Seul.

Wallace Andrioli Guedes disse...

Pois é, Chico, Seul é belamente filmada em O Caçador, sem servir, no entanto, de mero cartão postal. E, como não teria lá muita chance de ser uma vítima daquele assassino, até que animaria de mudar pra lá também...

cinevita disse...

Li sobre ele na crítica de Pablo Villaça e já havia ficado instigado. Agora então...