sábado, 5 de setembro de 2009

[anticristo]

Anticristo
Antichrist, 2009
Lars Von Trier


Lars Von Trier costuma ser julgado, muitas vezes, muito mais por sua personalidade fora das telas do que por seus filmes em si. Polemista nato, Von Trier acaba passando a imagem de um sujeito arrogante, cheio de si, o que acaba fazendo com que muitos vejam seu cinema como uma mera extensão dessa personalidade.
Bem, estaria mentindo se dissesse que os filmes do dinamarquês não são pretensiosos, porque é óbvio que são, e muito. Mas, no caso de Von Trier, é uma pretensão “boa”, no sentido de ser alguém que geralmente consegue fazer de ideias pretensiosas, filmes poderosos. Dançando no Escuro e Dogville são os exemplos maiores disso, mas esse Anticristo também é um caso semelhante. Nas mãos de muitos cineastas, sequências como a de abertura do filme, em câmera lenta, em preto-e-branco, e mostrando uma cena forte de sexo, seriam vistas como vontade de impressionar, de parecer cult, de fazer “cinema cabeça” etc. Com Von Trier, ela se torna um dos mais belos momentos do cinema nessa década. Da mesma forma, as brutais cenas de violência que o diretor mostra, se conduzidas por outros, poderiam parecer mais um simples exemplo de terror gore, de apelação pós-Jogos Mortais. Com Von Trier, elas ganham significados múltiplos, e uma veracidade difícil de apagar da memória.
A verdade é que – e isso pode parecer meio óbvio – Anticristo não é um filme fácil. Também não é nada de outro mundo, incompreensível, impossível de ser apreciado. É um impressionante exercício de entrega de um casal de atores inspirados – especialmente uma maravilhosa Charlotte Gainsbourg – e um difícil, mesmo de definir, olhar sobre a violência contra mulheres ao longo da história. E é, como quase toda a filmografia de Von Trier, também um olhar pessimista e ácido sobre a natureza humana (a “igreja de Satã”, nas palavras da personagem de Gainsbourg). Talvez por isso, o dinamarquês possa ser acusado de ser um “cineasta de um tema só”. Sinceramente, não vejo isso como um demérito. O fascínio que o diretor consegue gerar a cada nova exploração desse único tema é, para mim, sintomático de seu talento e da validade desse seu olhar. Ele agora fez um filme de horror, mas me pergunto até que ponto suas obras anteriores não continham elementos que as aproximavam desse cinema. Anticristo apenas os potencializa, e é, assim como Dançando no Escuro e Dogville, um filme belíssimo. E também horroroso.

P.S.: Deixo aqui a dica de um texto sobre Anticristo, escrito pelo colega blogueiro Tiago Marin, do blog Cinefilando. Compartilho com ele muitas das certezas (e dúvidas) sobre o filme de Von Trier...

6 comentários:

Fabrício disse...

nem li a sua resenha para não estragar alguma surpresa sobre o filme - sou suspeito pois sou fã do Trier.

cinevita disse...

Quero ver! Curisissísmo, alias. Mas não chegou aqui.

Bruno disse...

Nossa, esse é um dos filmes que mais aguardei esse ano e INEXPLICAVELMENTE não estreiou e nem tem previsão de estréia aqui em Savaldor... estou revoltado com isso! Hehehehe, foi mal o desabafo. Mas quero muito assisti-lo, ele vem causando muita polêmica, dividindo opiniões extremamente opostas. E eu adoro esse olhar pessimista e ácido do Von Trier sobre a natureza humana que vc mencionou. Acredito que "Anticristo" tem tudo para me agradar. Abraço!

Diego Rodrigues disse...

Infelizmente eu ainda não consegui assistir, por conta de que não estreou aqui em Porto Alegre. Vamos ver se nas próximas semanas tem alguma novidade sobre o filme na cidade.

Wallace Andrioli Guedes disse...

Bruno e Diego, me parece que o filme até agora só estreou no Rio e em São Paulo. O que é uma pena. Dei sorte de estar no Rio e poder assisti-lo. Mas espero que em breve estreie em outras cidades também, Anticristo é um filme a ser assistido...

Rafael Carvalho disse...

Também acredito que as atitudes e a autopromoção do Von Trier atrapalham a visão das pessoas que assistem aos filmes dele, mas não há como negar que o cara é um provocador nato. Às vezes erra a mão, mas quando acerta chega a níveis impressionantes. Louco pra ver esse Anticristo!