terça-feira, 17 de julho de 2012

O Espetacular Homem-Aranha



Definitivamente, a tarefa de O Espetacular Homem-Aranha não é fácil: reiniciar uma franquia cinematográfica que, encerrada há apenas cinco anos, fincou raízes no imaginário popular, mesmo que seu último filme não seja exatamente um primor de realização. E ainda que o resultado alcançado por Marc Webb, diretor do ótimo (500) Dias com Ela, seja mais que satisfatório, a sombra dos filmes de Sam Raimi parece pairar sobre seu trabalho.

Nesse sentido, por mais que Andrew Garfield seja um ótimo ator e abrace com competência a proposta de apresentar Peter Parker como um adolescente moderno e tímido, Tobey Maguire e seu retrato caricatural, mas cativante, do personagem continuam como referência para o espectador. Por mais que o roteiro de James Vanderbilt, Alvin Sargent e Steve Kloves se proponha a ser mais fiel aos quadrinhos, trazendo Gwen Stacy (Emma Stone, num bom desempenho) como o primeiro amor de Parker, o público sente falta da Mary Jane de Kirsten Dunst. Por mais que exista uma tentativa de respeitar uma certa mitologia do Homem-Aranha, trazendo vilões clássicos, interligando-os e deixando pistas para possíveis continuações, pouca gente acredita realmente que Webb conseguirá substituir à altura o Duende Verde de Willem Dafoe e, principalmente, o Dr. Octopuss de Alfred Molina – e a própria composição do Lagarto (Rhys Ifans) como um vilão genérico representado uma ameaça genérica ao herói e à cidade de Nova York alimenta essa descrença. 

Conclusões possíveis: ou Raimi e Maguire criaram algo verdadeiramente icônico, difícil de ser esquecido e superado (o que não é nenhum absurdo de se pensar quando levamos em conta apenas os dois primeiros filmes da trilogia); ou simplesmente ainda é cedo demais para o cinema recontar a história do Homem-Aranha. Não que a Marvel – interessada tanto em retomar uma franquia lucrativa por si só quanto em trazer de volta um de seus maiores personagens para provavelmente inseri-lo numa continuação do megassucesso Os Vingadores – se importe realmente com isso.

O Espetacular Homem-Aranha 
The Amazing Spider-Man, 2012
Marc Webb

2 comentários:

thehollywoodland disse...

Eu sinceramente achei bem melhor esse do que o anterior, achei mais 'animado', divertido ... sabe ... e cá entre nós, Andrew Garfield deu um aranha muito melhor!

Wallace Andrioli Guedes disse...

Acho que o Garfield cumpre bem seu papel, mas o Maguire criou um personagem icônico, é difícil esquecê-lo. Ele passou a ser o rosto do Peter Parker, assim como, por exemplo, Christopher Reeve ficou imortalizado como Superman/Clark Kent.
Não acho esse novo filme ruim, mas ainda prefiro os dois primeiros do Raimi. Lá havia uma unidade narrativa clara, uma proposta mais coesa, inclusive em matéria de estilo. Esse filme parece meio genérico, apesar de suas qualidades...